Off The Record: Sziget Festival

18 Julho 2019

World - World Team

Off The Record: Sziget Festival
« A decorrer durante sete dias épicos, o Sziget Festival em Budapeste, na Hungria, é um dos festivais de música mais espetaculares do mundo, com mais de 90.000 visitantes diários a marcar presença durante toda a semana. »

O evento de 2019 irá decorrer entre 7 e 13 de agosto e está repleto de artistas de renome de todo o mundo. De Ed Sheeran a Post Malone, dos The National aos The 1975. Ao percorrer o alinhamento, encontrará uma amostra de fazer crescer água na boca, com todos os estilos de música disponíveis nos variados palcos.

 

A ibis MUSIC tem o orgulho de fazer parte do palco ibis presents Europe, que organizará uma festa de um dia na quarta-feira, 7 de agosto, com 9 artistas revelação de todo o mundo que a nossa equipa de jurados escolheu criteriosamente, a partir dos 44 concertos ibis MUSIC que tiveram lugar em todo o mundo. Nos outros dias, de 8 a 13 de agosto, ou de quinta a terça-feira, o palco ibis presents Europe receberá uma seleção dos melhores artistas europeus, que variam do flamenco espanhol ao pop suíço.

 

Com uma programação de música colossal como esta para organizar, de que forma a equipa no Sziget seleciona o respetivo alinhamento e o que podem os artistas revelação fazer para aumentar as hipóteses de se juntarem à festa? Para sabermos mais, falámos com Márk 'Marka' Bóna, que se juntou à equipa Sziget em 2004 como Coordenador de Programação e que organiza agora o palco Europe. Durante os vários anos que passou a organizar o festival, trabalhou com muitas superestrelas como Wu-Tang Clan, 30 Seconds to Mars e David Guetta.

Contratar artistas

Como é o processo de seleção dos artistas que tocam no Sziget? 

 

Há várias partes neste processo. Temos um agente internacional que está em contacto com as grandes agências e começa a trabalhar no alinhamento bastante cedo para negociar a melhor data, o melhor intervalo de tempo e (naturalmente) o cachet dos artistas pretendidos que andam em digressão. Do meu lado, a parte da reserva no palco Europe é um processo mais demorado, pois entro em contacto com os vários gabinetes internacionais do Sziget que propõem bandas com uma sólida legião de fãs no seu país e que estão interessadas em tocar noutros países. Para além de serem excelentes a atuar ao vivo e uma ótima aquisição para o festival, é importante que sejam socialmente ativos para que gerem burburinho com o seu desempenho, contribuindo assim para promover o Sziget em todo o mundo. A outra fase fundamental do meu trabalho é pesquisar os festivais de showcase a que vou em vários países e manter-me sempre bem atento. 

 

Que conselho terá para dar aos artistas que querem ser contratados para tocar em festivais? 

 

Diria para participarem em festivais de showcase, o que pode fornecer uma experiência geral bastante variada para qualquer artista, mas que é muito útil, já que é provável que existam vários tipos de pessoas a que conseguirão chegar além das oportunidades de networking, caso haja lugar a conferências de imprensa no evento.  

Conselhos para os iniciantes

Que conselhos daria a bandas que nunca tocaram num festival? 

 

Sejam sempre profissionais, preparem-se bem e comuniquem atempadamente. É importante ter um bom rider técnico [documentação que compila as características técnicas da banda] e tentar organizar o espetáculo o mais detalhada e antecipadamente possível com a equipa de produção. Para a atuação em si, ensaiem não só o espetáculo, mas também o sound check para que tudo funcione devidamente… E é importante não stressar muito, se as coisas não resultarem logo de início. 

 

O que podem as bandas revelação fazer para tornar o seu set o mais apelativo possível para o público de um festival?

 

Tocar num festival como banda revelação é único, quase como se fosse um showcase do grupo. Tem de ser a melhor atuação possível para apelar e interagir com o público que está a assistir. A seleção de músicas tem de ser um 'best of' e quase em sucessão, sem conversar muito entre cada uma… A não ser que o cantor seja o mais popular do momento! :)

 

De que forma difere tocar num festival de um concerto normal?

 

A principal diferença é que as bandas tocam em frente a 'estranhos'. Não é um espetáculo normal com a legião de fãs costumeira, trata-se mais de atuar para vários fãs de tipos de música diferentes que poderão não conhecer o artista. Tocar para um público novo pode ser muito importante para qualquer artista e é fantástico quando este atua no palco Europe e os seus conterrâneos parecem apoiá-lo, mesmo que nem todos sejam fãs. É uma sensação fantástica!

Manter a atualidade

Todos os anos centenas de artistas tocam no Sziget. Como conseguem manter o alinhamento moderno?

 

Existem muitas bandas novas a aparecer todos os anos, o que por um lado facilita, mas que implica sempre ter mais artistas para conhecer, por outro. Atualmente, o processo que leva um artista a tornar-se conhecido é mais fácil e rápido, por isso, é ainda mais importante que a nossa equipa o ouça e faça uma seleção, pois muitos artistas são populares apenas por um curto período de tempo. 

 

Utilizam o Spotify para conhecerem artistas para tocar no Sziget? 

 

Absolutamente. Estou sempre a utilizar o Spotify para encontrar música nova através das várias funcionalidades de recomendações. Estou sempre a utilizar a aplicação para criar listas de reprodução e para ouvir outras listas de reprodução de destaque também. 

  

Que artistas revelação anseiam ver este ano?

 

Há sempre muitos, mas muito provavelmente não verei a maior parte deles, com grande pena minha. Alguns dos artistas revelação que tocarão no palco ibis presents Europe que quero muito ver são a Sophie Hunger, o Ivan Dorn, a Naaz, e a Anya, mas também há artistas já consagrados que espero conseguir ver.

 

Saiba mais sobre o Sziget Festival em szigetfestival.com/en-int/